Ultima Hora: comunidade muçulmana da África do Sul “mostra” a verdadeira face de Momade Bashir e da familia MBS

1 23.008

Finalmente começam a clarificar se e confirmar se os contornos da fortuna da família MBS.

Com as recentes publicações da comunidade muçulmana da África do Sul, no qual acusa a família MBS de estar envolvida nos raptos é clara a origem da fortuna ou seja, origem ilícita.
A familia MBS foi acusada em 2010 pelo governo americano de ser o barão da droga pelo governo americano.


Momed Bashir criou um império comercial com a ajuda de quadros seniores do partido frelimo, império comercial este que serviu e serve de fachada para os negócios e actividades obscuras praticadas por esta família macabra.
Momed Bashir Suleman conta nestas suas ações com a colaboração de três dos seus filhos: Vally Bashir, Kayum Bashir e Zeinab Bachir.


Zeinab Bachir, casada com Bakir Ayob, foi identificada pela comunidade Islâmica da África do Sul, a par de Bachir Suleman, como uma das responsáveis pelos raptos em Moçambique e na África do Sul. O líder operacional desta ala dos raptos é o marido da Zainab Bashir.
Zeinab Bachir coordena e idêntica os alvos em parceria com seu o pai e o processo de execução dos raptos é da responsabilidade do marido, Bakir Ayob.

Kayum Bashir é o responsável pela ligações internacionais sendo responsável pela importação dos produtos e distribuição pelos mercados internacionais.
Vally Bashir responsável pela distribuição em moçambique e em África.

Vally lidera também o departamento de agiotagem do grupo MBS, com taxas de juro de 4-5% mês desgraçando vários empresários da comunidade muçulmana de moçambique. Aliás no grupo de empresários na bancarrota encontram-se vários familiares e amigos da família Bashir Sulemane, tendo este aproveitado destas situações para envolver-se com as esposas e filhas.

Recentemente tomamos conhecimento que há empresários em Nacala que devem autênticas fortunas e que como pagamento foram obrigados a efectuarem diversas importações sem terem conhecimento dos produtos importados. Aliás, um empresário indiano foi raptado em Maputo porque o mandante devia 7 milhões ao Kayum Bashir e que face ao poderio e ligações à máfia informou ao referido empresário que se não pagasse poderia começar a preparar a sua hospedagem no hospital. Tamanho é o terror que está família espalha pela comunidade islâmica sempre alegando que têm proteção superior do partido frelimo.

Vally Bashir é conhecido como o homem 5%, o homem que troca de carros de alta cilindrada como quem troca de camisas. Vally nos últimos 5 anos já adquiriu mais de 80 viaturas de alta cilindrada entre Dubai, África do Sul e Maputo ( todos Com custos superiores a 300.000 Dólares).
O gosto de viaturas também é partilhado pelo responsável de importações e relações internacionais do grupo, Kayum Bashir.

Segundo consta, para além viaturas de luxo, Kayum é o responsável por organizar orgias nos grandes hotéisde maputo convidado a elite moçambicana e altos quadros das Âlfandegas para facilitar os negócios de importação dos produtos preciosos.

Seguindo o exemplo do pai Momed Bashir Suleman, os filhos são conhecidos por conceder créditos a comerciantes de baixa posse aproveitando-se das esposas e filhas em caso de atrasos nos pagamentos. Aliás a lista é vasta. Um dos casos propalado é o do envolvimento do Kayum Bashir com a esposa de um Empresario que teve de abandonar o país e radicar-se em Portugal. Vally seguindo o exemplo do pai é o homem do hotel avenida, tendo encontros semanais com a esposa de um empresário da machava. Relação sobejamente conhecida na praça de Maputo.

A família Bashir continua impune nos seus negócios corruptos que incluem agiotagem, raptos é aproveitamento sexual das mulheres e filhas de clientes em dificuldades apenas porque continuam a controlar parte substancial do sistema político.
Obviamente que não é possível corromper os governo americano e a administração trump está a monitorar todas os passos desta família e possui um dossier detalhado de todas as movimentações financeiras desta família em moçambique, África do Sul e Dubai.

Leave A Reply

Your email address will not be published.