Cabo Delgado – Palma: Ataques abrandam e emboscadas continuam

0 711

Por volta das 16h00 horas de Maputo, a População do Distrito de Palma corria de um lado para o outro e de preferência, aglomeraram-se junto à zona da praia. Levavam consigo, por instinto, o essencial para mantimentos, em trouxas (comida pronto consumo, cobertores, panelas e dinheiro), sobretudo.

Horas depois, na vila Sede ouviram-se dois focos de tiroteios que duraram aproximadamente duas horas de tempo e sessou quando os atacantes se esconderam em casas desertas.

Os militares de Palma não se movimentaram para contra-atacar mas sim, um outro contingente militar, vindo de outros locais, foi urgentemente enviado à Palma e fez vários bloqueios ao longo do princípio da noite.

Estimam-se que haja uma média de 100 homens da rede dos insurgentes nos dois extremos e suspeita-se que tenham planos de fuga pelas matas de Phundanhar. Paralelamente a está acção, houve intervenção aérea por parte dos militares do Governo e contaram-se pelo menos 5 helicópteros que sobrevoaram, sem alvo na mira pois, a população se misturava com possíveis incendiários.

Às ruas aonde funcionam as filiais bancárias foram o epicentro de troca de primeiros tiros com o recurso a armas de fogo de artilharia terrestre e ainda é prematuro avaliar danos e perdas físicas quer por parte dos beligerantes quiça, por parte da própria população.

Estes ataques acontecem numa altura em que Palma se reerguia nas últimas horas, com a aparição de mais um enorme barco que carregava 9 viaturas de 10 toneladas cada, contendo comida para a revenda. Foram viaturas embutidas numa embarcação da Total e que tinha o único destino e objectivo: alimentar Palma.

De igual, as bombas de combustível, receberam-nos, recentemente.

Às matas e machambas de Palma, serviram também de refúgio da População, nesta primeira noite de “cabra-cegas”.

As comunicações via telefone, continuam inacessíveis à partir de Palma Sede.

As emboscadas foram montadas por parte de militares das FADM e acredita-se que este grupo tenha se juntado e seja o único que circula em Cabo Delgado, alguns dos quais, são experientes pois, fizeram parte dos primeiríssimos ataques a esta Província. (Pinnacle News)

Leave A Reply

Your email address will not be published.