Alta e regresso de Daviz Simango a Moçambique permanecem uma “incógnita”

0 200

Continua uma incógnita a alta e, consequentemente, o regresso, ao país, do Presidente do Movimento Democrático de Moçambique (MDM), Daviz Simango. Daviz Simango continua internado no Netcare Milpark Hospital, arredores de Joanesburgo, África do Sul.

Simango, que também preside o município da Beira, na província de Sofala, foi evacuado para a vizinha África do Sul, no passado sábado (13), após o seu estado de saúde ter conhecido algum agravamento, decorrente do mal-estar que começara a sentir um dia antes (sexta-feira).

“O presidente Daviz Simango apresenta algumas melhorias”, começou por dizer, esta quarta-feira, Sande Carmona, porta-voz do MDM, à “Carta”. De seguida, Carmona disse que o regresso estava dependente da “luz verde” da equipa médica que o assiste, que decidiu mantê-lo hospitalizado para “observação”.

“Está tudo dependente dos médicos. [Os médicos] Dizem que necessitam de fazer o acompanhamento da sua evolução”, completou Sande Carmona.

O porta-voz do MDM anotou, igualmente, que o estado de saúde do presidente do partido não é de alarme, pois, encontrava-se em observação.

“O partido recebeu um susto, mas continua forte”

Num outro desenvolvimento, quando instado a pronunciar-se sobre a eventual substituição de Daviz Simango da presidência do partido e ainda do município da Beira, Carmona colocou de lado tal possibilidade, reafirmando que este retomaria à política activa.

Sande Carmona disse que o partido recebeu um susto, mas continuava forte e que Daviz Simango voltará para dar continuidade a sua missão de “libertar o povo moçambicano”.

Refira-se que Daviz Simango preside o partido Movimento Democrático de Moçambique desde a sua fundação em Março de 2009 e preside o Município da Beira desde 2004. (Carta)



Leave A Reply

Your email address will not be published.